0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link

SBRATE: Sociedade Brasileira de artroscopia e trauma do esporte

Sociedade Brasileira de artroscopia e trauma do esporteAconteceu em São Paulo o 3<sup>o</sup><sub>  </sub>congresso brasileiro de traumatologia do esporte e artroscopia das articulações em agosto de 2015 em São Paulo.

O evento contou com apresentações de novidades tecnológicas para o tratamento das lesões em atletas, desde lesões musculares até lesões nas articulações.

Vários especialistas do brasil e do mundo se reuniram para discutir as principais lesões em atletas, como previní-las e tratá-las.

O maior número de apresentações foram de  especialistas em  joelhoe ombro.

Novos conceitos na reconstrução do ligamento cruzado anterior LCA, incluindo as reconstruções extra articulares, assim como novas técnicas para tratamento de cartilagem como a utilização de membrana de colágeno: Chondro-Glide  que chega ao Brasil agora. Ela ajuda no tratamento cirúrgico das lesões localizadas da cartilagem . São feitas microperfurações no osso para que ele sangre trazendo para a superfície células tronco. Estas células ficam cobertas por uma membrana que ajuda na formação de nova cartilagem!! Este procedimento não serve para todos os casos, procure um especialista em joelho para maiores informações!!

Também novas técnicas para reparação do manguito rotador dos ombros e lesões de cartilagem nos quadris realizadas pela técnica minimamente invasiva de vídeo artroscopia.

Outros assuntos ligados aos esportes como doping, anabolizantes foram abordados. Avaliação ortopédica dos atletas pré temporada e reabilitação das lesões esportivas

Artroscopia e trauma do esporte

Tendinite patelar (Jumper´s Knee)

0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link
Tendinite patelar é a inflamação do tendão

Tendinite patelar

A tendinite patelar é a inflamação do tendão que sai da patela e vai para tíbia. Ela é uma das principais causas de afastamento de corredores e atletas de esportes com salto como voley e basquete por dor no joelho. A dor se inicia na região do polo inferior da patela no inicio dos treinos , passando a dor durante e depois dos treinos até chegar a dor nas atividades diárias como subir e descer escadas, dirigir etc..

inflamação do tendão

Inflamação do tendão

As causas são variadas, mas em geral o overtraining ou excesso de treinamento é a principal causa. Atletas que excedem a capacidade elástica e regenaração do tendão por movimentos repetitidos e com carga, sobrecarregam o tendão principalmente na transição entre a inserção do tendão no osso da patela, provocando inflamação e dor. O  encurtamento muscular  principalmente do músculo posterior da coxa (bíceps femoral) levam ao aumento de pressão na região e é uma das principais causas.

O diagnóstico é feito com exame clínico de um especialista em joelho, e se necessário pode ser feita uma ressonância magnética. As inflamações iniciais mostram inflamação local, mas as crônicas muitas vezes mostram até pequenas rupturas do tendão podendo chegar ao extremos de ruptura total do tendão.

mostrando a tendinite patelar

Imagem com seta azul mostrando a tendinite patelar

Tendinite patelar - Tira sub patelar

Tira sub patelar

O tratamento vai depender do grau de inflamação e do tempo de dor, podendo variar de mudança temporária de esportes, fisioterapia, medicamento antiinflamatórios, correção do balanço muscular, uso de tiras patelar , em alguns casos a terapia com ondas de choque. Nos casos extremos sem melhora do tratamento clínico deve ser feito o tratamento cirúrgico.

 

Se você tiver dor procure um especialista em joelho!!

 

Fratura por Stress

0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link

Fratura por stress na Tibia na ressonância magnéticaO osso é constituído de células regeneradoras de osso(osteoblastos ) e células degradadoras de osso(osteoclastos) , estes dois tipos de células agem concomitante fazendo a remodelação óssea.  E com isso o osso suporta cargas sofrendo pequenas deformidades elásticas para evitar fissura. Quando corremos ou fazemos uma atividade intensa e repetitiva forçamos ao extremo a remodelação do osso ao ponto que ela não consegue se remodelar promovendo micro fissuras ou fraturas por stress. São muito comuns em corredores, triatletas, jogadores de futebol profissional e saltadores.
Para se ter uma idéia da carga que nossos ossos suportam, na região dos quadris, por exemplo, caminhar produz uma carga 2,75 vezes o peso do corpo,  correr produz 5 vezes e saltar supera 10 vezes o peso do corpo. Os ossos não suportam essas cargas sozinhos, já que elas também se dissipam em outras estruturas, como músculos, tendões e ligamentos, que para tal devem estar em condições adequadas.

A recuperação do osso é possível apenas se as cargas aplicadas sobre ele não forem intensas demais, se a repetição/freqüência não for excessiva e principalmente se houver o intervalo necessário nas atividades, para que o tecido ósseo tenha tempo de se recuperar. Por este motivo é importante respeitar os limites dos treinos com aumento gradual das cargas e da freqüência. È muito comum vermos pessoas iniciando a preparação para maratonas há 2 meses do evento, acabam aumentado muito rápido a carga de treinos levando a sobrecarga da regeneração e à fratura por stress. Além disso terrenos irregulares e duros também sobrecarregam os músculos e o tecido ósseo.

Ârea da DorOs locais mais freqüentes de fratura são a tíbia (osso da perna), joelho e pés.

A dor é o principal sintoma, principalmente quando se faz os exercícios e melhora com o repouso. Nestes casos um ortopedista esportivo ou no caso de joelho um especialista em joelho deve ser consultado!! O diagnóstico é feito por exames de imagem como ressonância magnética e cintilografia óssea.

O tratamento é feito com repouso das atividades, em alguns casos é necessário usar um par de muletas e até imobilizadores. Em geral a fratura por stress se consolida entre 4 e 8 semanas dependendo da região e localização.

Fratura por stress na Tibia na cintilografiaUm trabalho multidisciplinar é fundamental para o tratamento completo, havendo casos de necessidade de correções nutricionais e hormonais, entre outros. O tratamento cirúrgico é muito raro.

A recuperação completa de lesões anteriores, a progressão lenta da intensidade da atividade, tênis e locais adequados para a prática esportiva são fundamentais na prevenção da fratura por stress.

ISAKOS 2015, Congresso Mundial de Medicina Esportiva

0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link

Congresso Mundial de Artroscopia, Medicina Esportiva e Cirurgia do Joelho

Congresso Mundial de Artroscopia, Medicina Esportiva Participamos do 10th  Bianual congresso da ISAKOS  que aconteceu de 07 a 10 de junho de 2015, na cidade de LYON  na França. Lyon é um dos maiores centros de cirurgia de joelho da Europa e do Mundo recepcionou especialistas em medicina esportiva, artroscopia das articulações e de cirurgia do joelho voltados para o esportes.

Ao redor de 4000 especialistas em medicina esportiva se reuniram para discutir casos clínico e  resultados de cirurgias. Novas tecnologias e técnicas cirúrgicas forma apresentadas para o tratamento de lesões complexas das articulações em especial ombro, quadril, joelho e tornozelo.

Foi um grande encontro que acontece a cada 2 anos com troca de informações e atualizações de todos os participantesem medicina esportiva..

Prevenção de lesões do LCA em futebolistas

0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link

Nas últimas décadas, o futebol feminino tem crescido de forma muito significativa. Em termos epidemiológicos, a maior susceptibilidade de lesão do joelho entre as jogadoras, particularmente no que se refere à rotura do ligamento cruzado anterior (LCA), é o dado de maior importância. Num estudo prospectivo realizado com futebolistas da liga de futebol feminino da Alemanha, verificou-se elevada frequência de lesões do ligamento cruzado anterior, principalmente em situações de não-contacto, ao longo da época competitiva. A incidência lesional do LCA por não-contacto em jogadoras de futebol é duas a quatro vezes superior à que se verifica no futebol masculino. Pela sua elevada ocorrência, as lesões do LCA (ligamento cruzado anterior) no sexo feminino representam uma relevante área de investigação da medicina desportiva.

Leia mais: Prevenção de lesões do ligamento cruzado anterior em futebolistas