0
0
0
0
0
0
0
ou copiar o link

O especialista em medicina esportiva é o profissinal médico que cuida das lesões nos esportes. O joelho, depois do tornozelo, é a articulação mais afetada nos esportes.

O joelho é composto por 4 ossos (fêmur, tíbia, rótula e cabeça da fíbula). Estes ossos não possuem um encaixe estável entre si e por este motivo necessitam dos tendões, músculos, ligamentos e meniscos para manter a estabilidade.

O “overuse” ou super uso desta articulação leva a sobrecarga destas estruturas promovendo o aparecimento da inflamação e por conseqüência dor e muitas vezes inchaço. Excluindo-se as lesões por trauma, as tendinites e as inflamações ao redor da rótula são as mais freqüentes, principalmente na prática esportiva em academias e em praticantes de corrida.

A “hiperpressão lateral da rótula” e a “condomalacia” (amolecimento da cartilagem) são freqüentes, principalmente em mulheres que possuem os joelhos valgos (joelhos para dentro). A lateralização excessiva da rótula e o encurtamento dos músculos posteriores da coxa levam ao aumento de pressão das estruturas laterais. Os movimentos repetitivos ou os que aumentam a exigência desta região promovem a inflamação como, por exemplo: aulas de step, agachamentos, banco romano anterior, utilização de bicicleta com banco baixo e corridas em terrenos inclinados.

A “tendinite patelar”, também muito freqüente, é a inflamação do tendão que liga a rótula à tíbia. No super uso ou nos movimentos com carga excessiva e principalmente nos saltos de ginástica, aulas de Body Pump e corridas em terrenos irregulares, com descidas, ocorre a inflamação deste tendão. No início o atleta passa a ter dor localizada abaixo da rótula nos movimentos de saltos e nos agachamentos, porém a dor se mantém após o exercício, afetando as atividades diárias como subir e descer escadas, apertar o pedal da embreagem do carro, etc… A aeróbica de alto impacto, corrida, aulas de step com dois ou mais degraus e Body Pump, podem ocasionar o aparecimento da tendinite patelar.

A utilização de joelheiras, normalmente não é indicada como prevenção se o atleta nunca teve algum sintoma. Orientamos a utilização nos casos em que o atleta está em tratamento, após o tratamento, ou nos casos em que as inflamações se repetem. No caso de “hiperpressão da rótula” indicamos joelheiras de neoprene com apoio lateral da rótula e nos casos de tendinite patelar indicamos joelheiras com apoio inferior da rótula. As joelheiras elásticas simples, não têm utilidade prática e promovem “proteção psicológica” (sensação de segurança).

O ideal é prevenirmos as inflamações para um esporte saudável e ininterrupto. O atleta deve fazer “sempre” aquecimento prévio, alongamento antes e depois do exercício de todo o corpo, utilizar tênis com amortecedores, solado flexíveis e contrafortes laterais, deve evitar abusos e procurar orientação e acompanhamento dos professores. Ao início dos sintomas deve-se conversar com seu professor e se necessário consultar um especialista.